Apritel contestou revisão da Lei das Comunicações Eletrónicas

A Apritel – Associação dos Operadores de Comunicações Eletrónicas defendeu o período de fidelização dos clientes de telecomunicações e contestou as propostas do PAN e BE para baixar o prazo de fidelização.

A associação considerou, em comunicado, que os períodos de fidelização permitem aos operadores oferecer os serviços a preços mais competitivos, diluindo no tempo os “custos substanciais de instalação, equipamentos, serviços e conteúdos”.

Após a revisão de 2016, “os portugueses consomem mais e melhores serviços e estão a pagar menos”, sublinha a Apritel, reforçando esta ideia com a “contínua redução das receitas totais do sector”.

A associação considera que os prazos de fidelização beneficiam os clientes e sublinha que esta é “uma visão partilhada pela Autoridade da Concorrência e por todos mercados e reguladores da União Europeia, que acolhem os 24 meses como um prazo razoável”.

Apritel contestou revisão da Lei das Comunicações Eletrónicas