Correia de Campos: “sector dos serviços não está totalmente representado”

O sector dos serviços “sociologicamente não está totalmente representado. Isso é um problema real. Não podemos atirá-lo para as nuvens e dizer que esse problema não existe. Não. Esse problema é real, existe e merece consideração”.

Foi assim que o novo presidente do Conselho Económico e Social respondeu a uma pergunta de um jornalista da TSF sobre a representatividade do sector dos serviços na instituição que lidera. Esta foi a primeira entrevista dada por Correia de Campos após a sua tomada de posse, ocorrida a 19 de outubro, na Assembleia da República.

Na sessão evocativa dos 25 anos do CES, que ocorreu no passado dia 12 de Outubro, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, valorizando este órgão de relevo constitucional, apelou a todos os parceiros sociais – mesmo àqueles que ainda não fazem parte do CES – para que se pronunciem e tentem acordos de longa duração, afirmando ainda que “o CES desempenha uma relevante missão ao pronunciar-se acerca das opções fundamentais em matéria económica, financeira e social” e que “para tanto deve ser ouvido atempadamente para que a pronúncia não seja um pró-forma institucional”.

Correia de Campos: “sector dos serviços não está totalmente representado”